google-site-verification=XWm5-ie7jtuIvxhkMX9Z60iXSuGOt9EX7CNTQDtQJTY
 

O número de nascimentos de bebês de mulheres na casa dos 30 e 40 anos continua aumentando; ao mesmo tempo, o número de mulheres entre 20 e 24 anos que estão tendo o primeiro filho cai. Surpreendentemente, o número de mulheres que têm bebês com mais ou menos 40 anos, embora ainda relativamente pequeno, triplicou nos últimos 20 anos.

Apesar dos riscos, ter bebês “depois” está cada vez mais comum, sinalizando uma tendência mais do que provável que continue.

Avanços médicos - fertilização in vitro, congelamento de óvulos, embriões congelados, óvulos doados e substitutos - permitiram que as mulheres pensassem em esperar para ter filhos até se sentirem prontas. Com a tecnologia para monitorar e proteger a mãe e o feto, muitos riscos foram reduzidos. Esses avanços também fornecem um “escudo de segurança”, um conforto, para as mulheres que esperam para se tornarem mães.

Prováveis ​​vantagens para os filhos de “mães mais velhas”:

1. As crianças provavelmente terão mais resultados positivos a longo prazo

Quando pesquisadores analisaram dados de irmãos que tinham essencialmente um ambiente familiar semelhante, eles notaram que o irmão nascido quando a mãe era mais velha era mais alto, permanecia mais tempo no sistema educacional, era mais propenso a frequentar a universidade.

2. As crianças adquirem habilidades linguísticas mais avançadas

Como as mães mais velhas provavelmente permaneceram na escola por mais tempo, elas usam vocabulários mais extensos ao interagir com seus filhos desde muito cedo. Estudos deixam claro que as habilidades de linguagem enriquecidas são “um componente crucial das habilidades cognitivas das crianças”, o que é evidente na forma como elas atuam na escola. Em resumo, crianças expostas a ambientes de linguagem mais enriquecidos demonstram habilidades de linguagem mais avançadas.

Além disso, os pesquisadores apontam: Mães com níveis mais altos de educação provavelmente têm muitos amigos e membros da família com altos níveis de educação para atuarem como modelo para seus filhos.  Com uma mãe com formação universitária, uma criança é exposta aos tipos de influências nutritivas que promovem o sucesso acadêmico.

3. As crianças se saem bem academicamente em todos os níveis.

Em muitos níveis as crianças colhem os benefícios da educação de suas mães - desde a pré-escola até a adolescência - em testes cognitivos, testes de desempenho, e maior probabilidade de cursar a faculdade

.

4. As crianças recebem mais apoio educacional e emocional

Da mesma forma, Pamela Davis-Kean, da Universidade de Michigan, concluiu que, a educação dos pais e a renda familiar influenciam indiretamente no desempenho das crianças por meio de expectativas educacionais e comportamentos parentais que estimulam a leitura e o jogo construtivo, proporcionando apoio emocional em casa”.

5. As crianças provavelmente receberão mais atenção dos pais

Mães que optam por iniciar famílias mais tarde conseguem avanços ou atingem suas metas profissionais, ganham mais dinheiro no mercado de trabalho por mais tempo ou aumentam o seu potencial de ganho antes de terem filhos. Tais situações muitas vezes dão aos pais mais condições para investir em seus filhos e proporcionam uma sensação de segurança e estabilidade.

As mães mais velhas - e os pais - que estão menos preocupados com seu potencial de ganho, ou menos estressados ​​em seus empregos, tendem a ser mais pacientes e podem passar mais tempo com seus filhos.

6. As mães mais velhas viverão mais.

Ao contrário de alguns argumentos, os avanços na área da saúde e as atitudes das pessoas em relação ao exercício indicam que as mães mais velhas vivem mais. Um estudo no Menopause Journal, examinou a expectativa de vida de mães mais velhas e descobriu que as mulheres que tiverem seu último filho depois dos 33 anos, provavelmente viverão até 95. Na verdade, os pesquisadores relataram que essas mulheres têm o dobro da chance de viver até 95 anos do que aquelas que tiveram seu último filho antes do seu 30º aniversário.

Tomadas como um todo, as evidências apontam para um suporte sólido e sensato para ter bebês mais tarde, se é isso o que você escolheu, ou se as circunstâncias da vida atrasaram o início de sua família.

 

 

Ser Mãe após os Quarenta

Marque a sua consulta

Parabéns! Sua mensagem foi recebida.