google-site-verification=XWm5-ie7jtuIvxhkMX9Z60iXSuGOt9EX7CNTQDtQJTY
 

Pensamentos obsessivos

Pensamentos obsessivos: Sintoma comum de Ansiedade

 

Pensamentos persistentes e negativos são um dos sinais mais comuns de um transtorno de ansiedade. A ansiedade faz com que seja quase impossível parar de se concentrar em coisas que você não quer se concentrar. Esses pensamentos raramente são positivos, muitas vezes estão relacionados com seus medos ou as suas emoções, e em muitos casos a existência do pensamento provoca mais ansiedade e, muitas vezes leva a mais obsessões.

 

Pensamento obsessivo é a marca do transtorno obsessivo-compulsivo, mas existem vários tipos de pensamentos obsessivos que se encontram presentes em uma variedade de transtornos de ansiedade que não provocará necessariamente um diagnóstico de TOC. A seguir, exemplos desses pensamentos obsessivos e como eles afetam você.

 

Todos os Tipos de ansiedade podem levar a pensamentos obsessivos?

 

A ideia de "obsessão" é que você não pode se concentrar em outra coisa que não um problema específico (ou algumas questões), e não importa o quanto você tente, você não consegue livrar-se dele. Muitas pessoas têm esses pensamentos sem possuir um transtorno de ansiedade. Por exemplo, sua primeira paixão da escola, provavelmente, tornou-se um pensamento obsessivo.

Mas quando esses pensamentos são negativos ou causar-lhe ansiedade / stress, então é altamente provável que você possua um transtorno de ansiedade. Leia aqui sobre a ansiedade.

 

Obsessões do TOC

 

Pensamentos obsessivos são necessários para alguém ser diagnosticado com transtorno obsessivo compulsivo. Esses pensamentos obsessivos são muitas vezes de cunho violento, sexual. O pensamento pode mudar dependendo da situação, mas uma vez que já entrou em sua mente, muitas vezes você vai fazer o que puder para esquecê-lo.

Alguns exemplos de pensamentos obsessivos incluem:

 

  • O medo de ficar doente.

  • Pensando em ferir um ente querido ou um estranho;

  • Concentrando-se em algum tipo de ato sexual agressivo (com alguém que você conhece ou estranhos);

  • Necessidade de organização ou simetria;

  • Preocupação com pequenas coisas (trancar a porta, desligar o ferro etc);

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  •  

Repare que alguns destes são, obviamente, muito mais negativos do que os outros. Há aqueles que têm fantasias indesejadas sobre assassinato ou estupro, enquanto outros podem simplesmente temer constantemente que não tenha desligado o fogão. Mas uma coisa que todos têm em comum é que esses pensamentos causam sofrimento significativo.

 

Isso é o que provoca as compulsões. Compulsões são as ações (comportamentos) que a pessoa faz, a fim de reduzir esse pensamento obsessivo. Quando a pessoa teme germes, ela lavará as mãos. Quando a pessoa teme a porta estar aberta, ela pode precisar verificar três ou mais vezes para que a dúvida cesse. 

 

 É fundamental lembrar que a ansiedade realmente faz com que esses pensamentos negativos sejam vistos como tal. A maneira que a ansiedade altera a química do cérebro faz com que seja muito difícil de focar os aspectos positivos ou o futuro, e por isso não é culpa sua não poder esquecer esses pensamentos.

 

Quanto mais você tentar detê-los ...

 

Numerosos estudos científicos têm demonstrado que tentar "não" pensar em algo realmente faz com que você pense sobre isso mais do que se você tentou pensar nisso. Isso porque o cérebro o mantém lembrando do pensamento, a fim de lembrá-lo para não pensar sobre isso. É uma estranha forma de funcionamento do cérebro, que torna difícil para alguém que quer acabar com seus pensamentos obsessivos, pará-los.

 

Isso é um problema sério para aqueles que lidam com pensamentos obsessivos de TOC. Se eles experimentam muita vergonha ou medo sobre estes pensamentos irá tentar evitá-los, e isso levará a ter mais pensamentos.

Pensamentos obsessivos em outros transtornos de ansiedade

Também é possível desenvolver tipos de pensamentos obsessivos com outros transtornos de ansiedade. Geralmente estes não serão tão graves como os pensamentos em TOC, e é improvável que desenvolverá compulsões, como resultado, mas muitas vezes há algumas semelhanças entre ambos os transtornos de ansiedade. Seu psicólogo será o único a diagnosticar qual problema que você tem. Alguns exemplos são:

 

  • -Transtorno de Pânico aqueles com transtorno de pânico e ataques de pânico podem desenvolver fobias de hipocondria ou de saúde, preocupado que algo está errado com sua saúde. Eles também podem temer os ataques de pânico, a tal ponto que pensará somente nisso.

  • -Transtorno de Estresse Pós-Traumático - Aqueles com TEPT muitas vezes encontram-se obcecados com o trauma que experimentaram, ou a crença de que o trauma irá ocorrer novamente.

  • -Aqueles com fobias muito graves podem começar a pensar sobre o objeto de que tem medo cada vez mais com tudo o que fazem. Por exemplo, verificando suas roupas para ver se há aranhas.

  • -Fobia Social - Aqueles com fobia social podem pensar em situações sociais embaraçosas. Em alguns casos, pode ser um pensamento de algo que aconteceu, enquanto em outros, pode ser um pensamento catastrófico.

  • -Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG) - TAG é uma doença que causa inúmeras preocupações. É possível que algumas dessas preocupações persistam. 

 

Como se livrar dos pensamentos obsessivos

 

Você precisa compreender a sua ansiedade. Não basta tentar direcionar os pensamentos obsessivos. Tentar atingir a sua ansiedade como um todo, a fim de atender devidamente à forma como isso afeta você e lidar com tensões futuras. No entanto, você também pode tentar o seguinte:

 

Pare de envergonhar-se

Em primeiro lugar, você precisa aprender a aceitar seus pensamentos como eles são: um sintoma de sua ansiedade. Você precisa parar de envergonhar-se.

A aceitação é fundamental. Esses pensamentos não estão sob seu controle, e não é algo que você deve esperar para controlar. Aprenda a aceitar que eles são uma parte natural da doença, e que quando você tratar o seu transtorno você terá menos pensamentos deste tipo.

Isto é, obviamente, muito difícil para as pessoas, mas você precisa encontrar um caminho. Seus pensamentos são o que são - eles podem parecer "irracionais", mas e daí? Quem se importa se você verifica a porta três vezes ou lava as mãos várias vezes ao dia?

Sim, é algo que você precisa fazer para melhorar, mas enquanto eles estão ocorrendo, é muito parecido com estar doente com um resfriado. Você não fica com raiva de si mesmo pelos espirros, então não deve tentar lutar contra seus pensamentos ou vê-los como uma parte ruim de sua personalidade, enquanto você ainda está lidando com o transtorno.

Escrever os pensamentos persistentes

Às vezes, você vai ter um pensamento que não é tão obsessivo como é persistente. Em alguns casos, estes podem incomodá-lo o suficiente para que você comece a se preocupar se eles tronarão pensamentos obsessivos.

Tente escrever esses pensamentos em algum tipo de caderno ou diário. Sua mente tem uma tendência a se concentrar em pensamentos persistentes com menos frequência quando se sabe que eles estão sendo mantidos em um lugar permanente.

Acostume-se com a ansiedade

Uma das partes mais difíceis para aqueles que vivem com pensamentos obsessivos é a ideia de que eles devem viver apenas com a ansiedade. Mas aprender a ficar bem com a ansiedade é realmente um tratamento eficaz.

Compulsões têm uma tendência a fornecer um alívio rápido para as obsessões, fazendo-lhe evitar lidar com a ansiedade. Mas se você lutar contra as compulsões o quanto puder, verá que as obsessões causarão menos medo, porque terá consciência que aquilo é irracional.

Isso muitas vezes deverá ser feito na presença de um terapeuta, que vai te ensinar os métodos necessários para parar de tentar resolver seus pensamentos obsessivos.

Causar sua própria ansiedade

Finalmente, uma outra coisa que você pode tentar com a aprovação do seu terapeuta é a ideia de causar a ansiedade em si mesmo - em outras palavras, propositadamente pensar sobre a coisa que lhe causa sofrimento.

A ideia por trás disso é a habituação comportamental. Se você parar de lutar contra o pensamento e começa a vivê-lo de propósito, o pensamento acabará por se tornar menos estressante.

 

Nem todos os pensamentos obsessivos são um Transtorno de Ansiedade

 

Uma das razões do TOC e outros transtornos de ansiedade serem tão incompreendidos é porque muitas pessoas afirmam ter o transtorno obsessivo-compulsivo ou pensamentos obsessivos quando não os têm. Você provavelmente já ouviu várias celebridades, por exemplo, dizer que possuem TOC, porque gostam de seu garfo em uma determinada posição.

 

Para os seus pensamentos obsessivos ou compulsões serem um transtorno de ansiedade precisa acontecer com frequência; afetarem drasticamente a qualidade de vida da pessoa. Se você tem o pensamento ocasional invulgarmente obsessivo ou até mesmo uma pequena compulsão ou dois que de outro modo tem pouco ou nenhum impacto no seu bem-estar, as chances são de não ser TOC. Mas se suas obsessões estão lhe causando sofrimento significativo, então é muito provável que possua.

 

Marque a sua consulta

Parabéns! Sua mensagem foi recebida.