google-site-verification=XWm5-ie7jtuIvxhkMX9Z60iXSuGOt9EX7CNTQDtQJTY
 

Psicologia, batom e economia. O que um tem a ver com o outro? 

Embora dados de períodos de recessão mostrem que nos tempos de turbulência econômica os consumidores economizam todos os tipos de despesas-mantimentos para as casas, viagens- Porém, não é o que ocorre com os produtos de beleza. Os números de vendas de uma das maiores empresas de cosméticos do mundo, apresentou um crescimento de 5,3% em 2008, ano em que a economia estava sofrendo quedas recordes de vendas. A constatação de que as mulheres gastam mais em produtos de beleza durante recessões econômicas foi nomeada por jornalistas de: efeito batom.

 

Este fenômeno não é uma observação recente. Acredita-se que a influência da diminuição monetária nos comportamentos femininos de embelezamento ocorreu até mesmo durante a Grande Depressão, quando as vendas de produtos cosméticos para mulheres cresceram inesperadamente. Para entender como e por que as recessões econômicas influenciam o comportamento das mulheres, uma equipe de pesquisadores apresentou cinco estudos interligados que forneceram novos insights sobre a psicologia do acasalamento das mulheres, o comportamento do consumidor, e a relação entre os dois. Estes estudos são descritos abaixo:

 

Primeiro Estudo: os pesquisadores usaram dados reais para examinar a relação entre condições econômicas e os gastos dos consumidores ao longo dos vinte anos. O aumento do desemprego foi associado com a diminuição da despesa em produtos não relacionados à aparência e aumento dos gastos com produtos relacionados com a aparência (por exemplo, cosméticos e vestuário).

 

Segundo Estudo: homens e mulheres foram instruídos a indicar o seu desejo de produtos que podia ou não melhorar a atratividade depois de um controle de estímulos econômicos. Verificou-se que a exposição aos sinais de recessão diminuiu o interesse em adquirir produtos não relacionados com a aparência em homens e mulheres. No entanto, os mesmos sinais de recessão aumentam o desejo das mulheres em adquirir produtos relacionados a aparência.

 

Terceiro Estudo: foi revelado que os processos psicológicos envolvidos no efeito batom estão enraizados na psicologia do acasalamento das mulheres. Os autores concluíram que, como há menos homens com acesso a recursos durante os períodos de recessão, o desejo delas por um companheiro “bem de vida” aumentou.

 

Quarto Estudo: o estudo três foi apoiado pelos resultados do estudo quatro. Aqui, as influências de preços de produtos de beleza sobre o efeito batom foram testados. Verificou-se que sinais de recessão não aumentou o desejo das mulheres para com desconto de produtos de beleza, em vez disso, os resultados sugerem que o efeito batom reflete uma mudança estratégica de gastos para produtos que as mulheres acreditam que irão torná-las mais atraentes para os companheiros.

 

Quinto Estudo: finalmente, o tipo de mulheres que eram mais propensas a apresentar o efeito batom foi determinado. Verificou-se que as recessões econômicas são mais susceptíveis a estimular o desejo por produtos de beleza em mulheres que estão intencionalmente tentando atrair um parceiro.

 

Estes resultados sugerem que a mudança nos gastos das mulheres pode ter uma base adaptativa. O psicológico das mulheres pode ter sido formatado para responder à escassez de recursos econômicos através da atribuição de um maior esforço para um companheiro financeiramente estável em um ambiente no qual esses companheiros são escassos. Verdade ou não, uma coisa é certa, o efeito batom continua a persistir ao longo dos tempos e os lábios femininos continuam sendo sedutores.

 

Referências

 

Hill SE, Rodeheffer CD, Griskevicius V, Durante K, & White AE (2012). Boosting beauty in an economic decline: Mating, spending, and the lipstick effect. Journal of personality and social psychology, 103 (2), 275-91 PMID: 22642483

Koehn, NF. Estee Lauder and the market for prestige cosmetics. Harvard Business School Cases. 2001 Feb;801-362, 1-44.